terça-feira, fevereiro 07, 2017 | 0 comentários | By: Luis Ventura
terça-feira, julho 01, 2014 | 0 comentários | By: Luis Ventura

Fim de uma fase


Novo logo do +Esporte


Olá Galera do +Esporte,

É com um pouco de tristeza que eu anuncio o fim de uma fase. Com essa postagem, eu oficialmente encerro um ciclo no +Esporte.

Confesso que gostaria de terminar essa fase postando as minhas narrações da Copa do Mundo 2014, mas tive alguns problemas e tive que abortar a ideia.

Porém, fecho uma fase e começo outra. Estou preparando um Novo +Esporte. Ele terá um novo blog, com novo layout e coisas novas também. Mas, o essencial será mantido: este será o canal em que eu poderei colocar em prática a minha paixão por esportes e locução esportiva.

Agradeço aos mais de 10 mil visitantes que meu blog, sem divulgação nenhuma, teve nesse tempo. Tudo isso foi graças ao meu conteúdo, que se tornou de grande interesse e que virou alvo fácil de pesquisas do Google.

Esse site continuará ativo e em breve, anunciarei o meu novo +Esporte.

Abraços

Luis Ventura

quinta-feira, maio 29, 2014 | 0 comentários | By: Luis Ventura

+Esporte e a Copa do Mundo no país do Futebol - Índice


Capítulo 4 ( parte 1 parte 2
Capítulo 5 ( parte 1 parte 2
Capítulo 6 ( parte 1 parte 2 parte 3 )

+Esporte e a Copa do Mundo no país do futebol - Capítulo 14


Olá Galera do +Esporte! Chegamos a estação final de nossa viagem. Após relembrar tantas aventuras em Copas, chegou a hora do Gran Finale. A África do Sul 2010 é nossa última escala na história. De olho no futuro, vamos conhecer a sede da segunda Copa na Ásia, o Catar. Vamos ver também o top dos gols mais bonitos da história das Copas e fechando nosso guia de seleções, chegou a hora de falar do Brasil. 

Ah, faltou uma coisa, não? Claro que não poderíamos deixar de falar dele, o Rei do Futebol e maior jogador de todos os tempos em Copas: Pelé.

A décima nona Copa do Mundo: África do Sul 2010


A Copa de 2010 começou logo após a escolha da sede de 2006. Joseph Blatter anunciou que estava estabelecido o rodízio dos continentes, e agora era a vez da África. Cinco países se candidataram: Egito, Líbia, Tunísia e os experientes Marrocos e África do Sul.

Líbia e Tunísia se retiraram da disputa. Em 15 de Maio de 2004, os sul-africanos venceram Marrocos por 14 a 10 (Egito não recebeu votos) e ficariam com a primeira Copa na África.

O país precisou investir muito. Nenhum estádio estava no nível exigido pela FIFA. Dos 10 estádios, quatro foram reformados e os outros seis construídos do zero. Houve muitas criticas, pois para eles, era dinheiro que seria transformado em Elefante Branco.

As eliminatórias apresentaram poucas surpresas. Todos os campeões mundiais estariam no mundial. Os que tiveram mais dificuldades foram a Argentina, que só no último jogo se classificou, e a França, que com um gol irregular, eliminou a Irlanda na repescagem.

A Eslováquia apareceu como a única estreante do torneio. A Sérvia aparecia agora sem estar ligada a ex-Iugoslávia, pela primeira vez. Coréia do Norte, Argélia, Nova Zelândia, Honduras e Grécia estavam de volta após longo jejum.

O Brasil teve vida mansa nos quatro anos antes da Copa. O estilo durão de Dunga foi chamado para ser técnico do time, com a intenção de evitar que os problemas vistos na concentração da Copa de 2006 se repetissem.

Praticamente, todos os jogadores daquele time se aposentaram. Apenas a zaga com Lúcio e Juan, o volante Gilberto Silva, o meia Kaká e os atacantes Robinho e Adriano foram aproveitados.

O primeiro teste foi a Copa América de 2007 na Venezuela. Jogando bem, o Brasil enfiou um 3 a 0 na Argentina na grande final, o que mostrou para todos que a nossa seleção estava no caminho certo.


Assim como todos os treinadores anteriores, Dunga também teve a responsabilidade de comandar a seleção olímpica do Brasil. Porém, nessa, teve que engolir a convocação de Ronaldinho Gaúcho, imposta pelo presidente Ricardo Teixeira. Em Pequim, foi a Argentina quem passeou e meteu o 3 a 0.


Com Ronaldinho definitivamente descartado da seleção, veio a Copa das Confederações na África do Sul. Em um torneio que poderia marcar o primeiro duelo entre Brasil e Espanha, os grandes favoritos da ocasião, a final acabou sendo Brasil e Estados Unidos. O jogo foi um retrato do que a seleção apresentou no torneio. Dificuldades em campo, mas que no fim terminava com vitória.


2010 chegou e na hora da convocação Dunga foi pressionado por todos para chamar a dupla sensação do momento: Neymar e Paulo Henrique Ganso, que estavam arrebentando no Santos. Convicto e leal aos que jogaram bem com ele, Dunga preferiu Grafite à eles.

Os donos da casa, África do Sul, tiveram grandes mudanças. Parreira iniciou o projeto, mas problemas pessoais o fizeram desistir. Joel Santana foi chamado e acabou se destacando pela falta de habilidade com o inglês nas entrevistas.


Os maus resultados fizeram Joel dançar e Parreira voltou para comandar o time na estreia contra o México. Numa partida muito legal, o empate de 1 a 1 marcou a abertura da Copa.


Infelizmente, a alegria sul-africana acabou antes da hora, se tornando o primeiro anfitrião a ser eliminado na primeira fase.

Quem também caiu na primeira fase foi a Itália. Com um time velho e sem coerência, os comandados de Marcelo Lippi deram vexame, e num grupo com Nova Zelândia, Paraguai e Eslováquia, repetiram o Brasil de 66 e a França de 2002 e se tornaram o terceiro campeão do mundo a cair na primeira fase.


Campeã Europeia de 2008, a Espanha chegou como candidata ao título mais uma vez, querendo apagar a fama de não corresponder as expectativas em Copas. O primeiro jogo parecia o sinal de que a história iria se repetir, quando perderam para a Suíça por 1 a 0.



Já o Brasil, outro favorito, avançou, repetindo as atuações da Copa das Confederações. Passou por Coréia do Norte, Costa do Marfim e Portugal.




Brasil e Espanha, que poderiam se encontrar logo nas oitavas terminaram em primeiro de seus grupos. O Brasil enfrentaria o Chile. Conhecido freguês, o Brasil passou fácil pelos chilenos.



As oitavas tiveram dois jogos polêmicos. Alemanha e Inglaterra e México e Argentina. Em ambos, erros gritantes da arbitragem ficaram acentuados pelas imagens de TV. No jogo dos argentinos, o telão do estádio chegou a exibir o replay do erro e mesmo vendo seu equivoco, o árbitro não pode voltar atrás.




As quartas de finais tinham os duelos Brasil x Holanda, Argentina x Alemanha, Espanha x Paraguai e Gana x Uruguai.

O Brasil começou bem contra a Holanda, mas falhas de Felipe Melo e Júlio César, somadas a uma grande atuação de Sneijder, com dois gols, o sonho do hexa terminava antes da hora.


O segundo jogo do mata-mata foi um dos mais emocionantes da Copa. Gana e Uruguai empatavam em 1 a 1, quando no último minuto da prorrogação, Gana teve a chance de fazer o gol, mas Luis Suárez salvou em cima da linha com a mão. No pênalti, Asamoah Gyan perdeu a cobrança e na decisão por pênaltis, deu Uruguai, que após 40 anos voltava para a semifinal.


Holanda e Uruguai fariam uma semifinal. Do outro lado, a Alemanha atropelou a Argentina de Maradona por 4 a 0. E a Espanha sofreu para passar pelo Paraguai. As semifinais estavam definidas.


Os jogos semifinais foram muito emocionantes. O Uruguai não conseguiu parar a empolgada Holanda, que pela terceira vez chegava a final de Copa. Já a Espanha, com gol solitário de Puyol, derrotou a Alemanha por 1 a 0. A Copa do Mundo teria um novo campeão.


A decisão no Soccer City era inédita. E o jogo foi difícil, truncado, como tinha sido todas as finais de Copa. Após o zero a zero o jogo foi para a prorrogação e a estrela de Iniesta brilhou. Coube a ele marcar o gol do primeiro título mundial da Espanha.


Sedes da Copa

Qatar World Cup 2022

No mesmo dia que escolheu a Rússia como sede da Copa de 2018, a FIFA também definiu o Catar para 2022. A escolha foi polêmica e reacendeu a polêmica sobre corrupção na entidade (desda vez comprovada e com alguns envolvidos, entre eles Ricardo Teixeira e João Havelange, sendo punidos).

Ninguém entendia como um país com temperatura muito alta no mês de Copa (passando dos 40 graus) e sem nenhuma estrutura foi escolhido ao invés de país com estrutura de primeiro mundo, como Estados Unidos e Austrália.

Ao escolher os catarianos, a FIFA deixava claro que sua nova posição era valorizar quem pudesse atender a todos os seus caprichos, como construir estádios novos, como faria a Rússia. Sem se importar com os problemas, a Copa foi para o Catar.

Em resposta, os catarianos prometeram construir estádios com aclimatação e também pontos nas cidades para que os turistas pudessem sofrer menos com o clima do deserto.

Fora dele, a FIFA, pouco tempo depois confirmou ter sido um erro a escolha do Catar, e disse que poderia mudar a Copa para dezembro de 2022, para reduzir os problemas da temperatura. Denúncias de trabalhadores ilegais nas obras também e mortes (mais de 200) surgiram e, mesmo antes de começar, a Copa de 2022 parece trazer mais dores de cabeça para a FIFA do que África do Sul 2010 e Brasil 2014.

Veja os estádios que o Catar promete construir.

Doha International Khalifa

Qatar World Cup: sport

Estádio da Cidade de Esporte de Doha

Qatar World Cup: sport

Estádio Universitário de Doha

Qatar World Cup: sport

Estádio da Cidade da Educação de Doha

Qatar World Cup: Qatar World Cup

Estádio do Porto de Doha

Qatar World Cup: Doha

Estádio do Al-Gharafa de Doha

Qatar World Cup: sport

Lusail

qatar: qatar

Al Khor

Qatar World Cup: 1272-ASP_WM2022

Madinat ash Shamal

Qatar World Cup: sport

Al Wakrah

Qatar World Cup: sport

Al Rayyan

Qatar World Cup: sport

Umm Salal

Qatar World Cup: 1272-ASP_WM2022

Quiz da Copa

Como nós iremos ver agora os gols mais bonitos da história das Copas, eu quero saber qual o autor do primeiro gol da história dos mundiais? Emendo ainda mais outra pergunta? Até hoje, quantos gols foram marcados na história das Copas?

Enquanto você pensa, eu mostrarei à vocês quais os 10 gols mais bonitos da história das Copas.

Cada um tem os seus preferidos, porém, eu  peguei uma lista que está no DVD "A história das Copas, licenciado pela FIFA em 2010. Como não tem ainda os gols da Copa de 2010, eu acrescento o vídeo da FIFA, mostrando os dez mais bonitos do torneio na África.

Vamos à lista:



E a resposta do nosso quiz é a seguinte: O autor do primeiro gol foi o frances Lucien Laurent, no dia 13/07/1930 no jogo França 4 x 1 México.

Até hoje, foram 2208 gols na história das Copas. O último marcado por Iniesta. Agora veja quem marcou os gols de numeração redonda (100º, 200º, 300º etc).




Brasil Brasil 

Camisa emblema da crista / Associação
Apelido (s)Canarinho
A Seleção
Verde-Amarela
Pentacampeões
AssociaçãoConfederação Brasileira de Futebol (CBF)
ConfederaçãoCONMEBOL (América do Sul)
TreinadorLuiz Felipe Scolari
CapitãoThiago Silva
Mais JogosCafu (142)
ArtilheiroPelé (77) [ 2 ]
Código FIFABRA
Ranking FIFA4
Melhor posição no ranking da FIFA(151 vezes em 7 ocasiões)
Menor Ranking FIFA22 (Junho de 2013)
Elo classificação1  Aumentar 1
Melhor posição no ranking Elo(7708 dias em 38 ocasiões)
Menor classificação Elo18 (Novembro de 2001)
Uniforme 1
Uniforme 2
Uniforme 3
Primeiro jogo internacional
 Argentina 3-0 Brasil Brasil
Buenos Aires , Argentina ; 20 de setembro de 1914)
Maior vitória
 Brasil 14-0 Nicarágua Nicarágua
Estadio Azteca , México , 17 de outubro, 1975)
Maior derrota
 Uruguai 6-0 Brasil 
Viña del Mar , Chile , 18 setembro de 1920)
Copa do mundo
Aparições20 (todas) ( Primeira em 1930 )
Melhor resultadoVencedores: 1958 , 1962 , 1970 , 1994 e 2002
Copa América
Aparições33 ( primeira em 1916 )
Melhor resultadoVencedores: 1919 , 1922 , 1949 ,
1989 , 1997 ,1999 , 2004 e 2007

Copa Roca / Superclássico das Américas
Aparições13 ( primeiro em 1914 )
Melhor resultadoVencedores: 1914 , 1922 , 1945 ,
1957 , 1960 ,1963 , 1971 , 1976 , 2011 e 2012
CONCACAF Gold Cup
Aparições3 ( primeira em 1996 )
Melhor resultadoVice-campeão: 1996 e 2003
Copa das Confederações
Aparições7 ( primeira em 1997 )
Melhor resultadoVencedores: 1997 , 2005 , 2009 e 2013
Desempenho na Copa do Mundo
AnoFasePosiçãoJVEDGPGC
Uruguai 19301ª fase6/13210152
Itália 19341ª fase14/16100113
França 1938Terceiro lugar3/1553111411
Brasil 1950Vice-campeão2/136411226
Suíça 1954Quartas-de-final5/16311185
Suécia 1958Campeão1/166510164
Chile 1962Campeão1/166510145
Inglaterra 19661ª fase11/16310246
México 1970Campeão1/166600197
Alemanha 1974Semifinal4/16732264
Argentina 1978Terceiro lugar3/167430103
Espanha 19822ª fase5/245401156
México 1986Quartas-de-final5/245410101
Itália 1990Oitavas-de-final9/24430142
Estados Unidos 1994Campeão1/247520113
França 1998Vice-campeão2/3274121410
Coreia do SulJapão 2002Campeão1/327700184
Alemanha 2006Quartas-de-final5/325401102
África do Sul 2010Quartas-de-final6/32531194
Brasil 2014/32
Total20/201/7610473151621088
http://f.i.uol.com.br/folha/esporte/images/14086643.jpeg
É inegável que o Brasil é o maior país dentro do futebol em todos os tempos. O único a disputar todas as Copas, a vencer cinco delas, um dos que mais chegou em finais e absoluto no que mais venceu partidas em Copas.

Só que do penta para cá, parece que a qualidade do time brasileiro tem caído. Os grandes craques do ataque rarearam e o time passou a ter os melhores zagueiros do mundo, indo de contra a nossa história. Após a Copa de 2010, surgiu uma nova promessa. Neymar é a esperança do hexa e de dias melhores para o futebol brasileiro, após duas decepções em Copas.

A preparação para a Copa

Como país sede, o Brasil não jogou as eliminatórias. Após a Copa de 2010, o desejo da CBF era renovação. Para comandar o time, foi chamado primeiramente Muricy Ramalho, campeão brasileiro com o Fluminense, mas como o clube não o liberou, ele não aceitou. A segunda opção era Mano Menezes, que tirou o Corinthians da Série B e o levou ao título da Copa do Brasil. Sua renovação trouxe jogadores pretendidos pelo torcedor, como Neymar, Ganso e Pato. Mas as contusões e os maus resultados minaram o trabalho de Mano.

Na Copa América da Argentina 2011, o time caiu nas quartas, para o Paraguai (que depois nem se classificou para a Copa) sem acertar nenhum pênalti nas cobranças de desempate. Mano ao mesmo tempo que tentava montar o time para a Copa 2014, montava o time visando o sonhado ouro em Londres. Mas o ouro não veio e sua cabeça rolou com a entrada de José Maria Marin no comando da CBF. No começo de 2013, a CBF recorria a Felipão, que havia sido campeão da Copa do Brasil com o Palmeiras, mas que não livrou o time da zona do rebaixamento no Brasileirão.

Seu começo foi conturbado. Derrota para a Inglaterra, empate contra Itália e Rússia colocavam um ponto de interrogação na torcida: Daríamos vexame em casa na Copa?

Eis que na Copa das Confederações a coisa mudou. Jogando para valer, o time brasileiro mostrou seu potencial e com cinco vitórias, incluindo a grande vitória sobre a temida Espanha na final por 3 a 0, foi campeão. O time voltava a vencer favoritos, ganhava confiança e montava seu time para a Copa.



O Brasil na CopaBrazil

Cabeça de chave no Grupo A, a seleção estreia contra a Croácia. Em seguida joga contra o México e Camarões. Se tudo correr bem, o time em primeiro lugar enfrenta o segundo do grupo de Espanha e Holanda.

Nas quartas, podem pintar no caminho os times do grupo da morte: Itália, Inglaterra e Uruguai. Na semifinal, França, Portugal e Alemanha são os mais cotados. Na decisão, pode pintar a Argentina ou a Espanha, se a mesma não ficar em segundo do grupo B.

Os Jogos


O elenco

Felipão mudou muito pouco o time que foi campeão da Copa das Confederações em 2013. Dos titulares, todos seguiram e dos reservas, quem mais perdeu espaço foi Lucas. Quem ganhou a chance foi Willian, do Chelsea. Henrique na zaga foi a surpresa de última hora. Neymar, Fred, Thiago Silva e David Luiz são as estrelas do time. Júlio César é o mais criticado, pois passou as últimas temporadas em times sem expressão e pouco jogou.
 #Pos.JogadorData de nascimento (idade)JogosGolsClube
1GKJefferson02 de janeiro de 1983 (31 anos)90Brasil Botafogo
12GKJúlio César03 de setembro de 1979 (34 anos)780Canadá Toronto
22GKVencedor21 de janeiro de 1983 (31 anos)60Brasil Atlético Mineiro
2DFDani Alves6 de maio de 1983 (31 anos)735Espanha Barcelona
3DFThiago Silva capitão )22 setembro de 1984 (29 anos)452França Paris Saint-Germain
4DFDavid Luiz22 de abril de 1987 (27 anos)340Inglaterra Chelsea
6DFMarcelo12 maio de 1988 (26 anos)294Espanha Real Madrid
13DFDante18 de outubro de 1983 (30 anos)112Alemanha Bayern de Munique
14DFMaxwell27 de agosto de 1981 (32 anos)70França Paris Saint-Germain
15DFMaicon26 de julho de 1981 (32 anos)707Itália Roma
23DFHenrique14 de outubro de 1986 (27 anos)40Itália Napoli
5MFFernandinho04 de maio de 1985 (29 anos)61Inglaterra Manchester City
7MFRamires24 de março de 1987 (27 anos)414Inglaterra Chelsea
8MFHernanes29 de maio de 1985 (29 anos)232Itália Internazionale
11MFOscar9 de setembro de 1991 (22 anos)299Inglaterra Chelsea
16MFWillian9 de agosto de 1988 (25 anos)51Inglaterra Chelsea
17MFLuiz Gustavo23 de julho de 1987 (26 anos)171Alemanha Wolfsburg
18MFPaulinho25 de julho de 1988 (25 anos)255Inglaterra Tottenham Hotspur
20MFBernard08 de setembro de 1992 (21 anos)101Ucrânia Shakhtar Donetsk
9FWFred03 de outubro de 1983 (30 anos)3116Brasil Fluminense
10FWNeymar05 de fevereiro de 1992 (22 anos)4730Espanha Barcelona
19FWPontão25 de julho de 1986 (27 anos)338Rússia Zenit São Petersburgo
21FW20 de março de 1987 (27 anos)155Brasil Atlético Mineiro
O técnico



Luiz Felipe Scolari, de 65 anos, será o comandando do Brasil em Copas pela segunda vez. Assim como em 2001, assumiu o time no meio do caminho e em pouco tempo teve que montar seu time. Sua história em mundiais é rica, com 14 jogos, 11 vitórias, 1 empate e duas derrotas, comandando o time do penta e Portugal. Se caracteriza por seu estilo paizão, sem deixar de lado a cobrança e a exigência de um sargento linha dura. Com mais tranquilidade do que em 2002, Felipão pode se tornar o segundo técnico a vencer duas vezes a Copa. Ele já avisou para todos: "Seremos campeões".

Craques da Copa
Pele (Brasil)


Nosso último craque não podia ser outro. O maior de todos os tempos. O primeiro a marcar mais de mil dols na carreira, o único a vencer três Copas como jogador. Sim, é ele, sua majestade Édson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé.

A trajetória do rei em Copas começou em 58. Na Suécia, o nosso camissa dez começou no banco, mas a pedido dos mais experientes, aos 17 ele foi alçado a titular. Seu primeiro gol, foi um golaço contra País de Gales, que colocou o Brasil na semifinal.

Contra a França, o rei fez mais três e o Brasil foi à final. Na decisão, Pelé marcou um dos gols mais bonitos de todas as Copas, dando um chapéu no zagueiro dentro da área e batendo antes da bola cair. Com dois dele o Brasil era campeão e ele o mais jovem a levantar a taça.

Em 1962, Pelé já era famoso, e até estreou bem marcando contra o México. Mas uma contusão o afastou do resto da Copa, porém sua contribuição já estava dada.

Em 66, Pelé, bicampeão de seleções e clubes, foi caçado e saiu da Copa carregado após apanhar dos portugueses. Seu único gol foi contra a Bulgária.

A Copa de 70 marcou o auge da carreira de Pelé. Perto de encerrar seu ciclo no futebol e já com mil gols feitos, ele era a grande estrela do Brasil. Nesse mundial, Pelé teve imortalizado seus gols que não aconteceram do que os quatro que marcou. A tentativa de gol do meio campo, o chute após o tiro de meta mal chutado pelo goleiro e o drible da vaca sobre o mesmo estão até hoje nos históricos do mundial.

Em 1974 Pelé poderia ter ido à Alemanha, mas por ser contra o regime militar no Brasil, se aposentou da seleção brasileira.

O Atleta do Século é sem dúvida o maior jogador de todos os tempos e o mais importante da história das Copas.

***

Terminamos aqui a nossa série especial "+Esporte e a Copa do Mundo no país do futebol". Queria agradecer a todos que visitaram meu blog e que apoiaram meu trabalho.

Nos próximos dias estarei atualizando os elencos das seleções que publiquei antes de sair a lista final e possíveis erros que os posts podem ter.

Durante a Copa, dentro das limitações que o tempo e a restrição dos direitos de imagem me impõem, estarei publicando um especial diário, contando um pouco do dia a dia da Copa 2014 e também as narrações feitas por mim dos jogos.

Obrigado galera!!!

Luis Ventura